A política orçamentária da Federação da Rússia para 2019-2020

O principal objetivo da política orçamentária da Federação Russa para 2019-2020 é a otimização dos gastos do governo e o uso racional de impostos e taxas, a fim de garantir o desenvolvimento econômico planejado do país, apesar de todos os fatores internos e externos negativos. É possível que, durante esse período, o montante das receitas orçamentárias seja significativamente reduzido e, portanto, seja necessário encerrar certos programas sociais projetados para apoiar determinadas categorias de cidadãos.

Fatores externos

No curto prazo, as condições econômicas estrangeiras só podem piorar, o que será facilitado por sanções novas e existentes nos países ocidentais. Ao mesmo tempo, o confronto entre os EUA e o Irã pode levar a um desequilíbrio de forças no mercado internacional de petróleo, que está repleto de outro colapso nos preços do ouro preto. Dadas todas as tendências negativas, ao desenvolver as principais diretrizes da política orçamentária para 2019-2020, decidiu-se prestar muita atenção às reformas estruturais internas, a fim de permitir que a economia do país se desenvolvesse isoladamente com o mínimo impacto externo.

As sanções atuais praticamente privaram a Federação Russa e suas entidades da oportunidade de emprestar dinheiro de outros parceiros internacionais, o que significa que será necessário cobrir o déficit orçamentário apenas às custas de nossos próprios recursos. Ao mesmo tempo, o desequilíbrio nas receitas e despesas do governo pode aumentar: se o custo do petróleo diminuir, será mais difícil cobrir o déficit orçamentário, principalmente devido à falta de acesso ao crédito.

Uma das áreas prioritárias da política orçamentária para os próximos dois anos é o uso de todas as ferramentas e mecanismos disponíveis para reduzir a dependência da economia de fatores externos. E a ênfase principal será colocada nos mercados domésticos e no apoio às atividades de pequenas e médias empresas.

Desenvolvimento do mercado interno

Segundo analistas, em 2019 a taxa de crescimento da economia russa desacelerará significativamente. Isso afetará principalmente a atividade de investimento e a disposição de parceiros estrangeiros em investir nos negócios russos. Também é esperado que a demanda do consumidor diminua, com a taxa de poupança caindo de 3,5% para 2,6%, o que indicará que os cidadãos não estão prontos para gastar sua renda comprando bens e pagando por serviços. Temendo uma situação cada vez pior, os consumidores economizarão mais do que gastos, o que afetará o volume de comércio e receita das empresas comerciais.

Mas os ministros têm certeza de que, até 2020, a economia se adaptará às condições atuais, especialmente desde que sejam tomadas as seguintes medidas:

  • Atrair investidores privados para o desenvolvimento de negócios. Para isso, a participação dos investimentos no PIB será aumentada para 25% (atualmente é de 21,5%).
  • Redistribuição das receitas do orçamento do estado.
  • Criar condições favoráveis ​​para o desenvolvimento da empresa privada. Para implementar essa direção nos próximos 6 anos, uma política tarifária e tributária não onerosa será desenvolvida e um sistema será adotado para apoiar a regulamentação bancária. O Estado, por sua vez, tentará abandonar gradualmente a política de controle rígido, para que as PME tenham mais oportunidades e liberdade na tomada de decisões.

Alterações fiscais

Como parte da implementação da política orçamentária para 2019-2020. o governo planeja fazer várias alterações na versão atual do Código Orçamentário para mitigar a tributação de empresas privadas, a fim de criar todas as condições para seu pleno desenvolvimento.

As PME estão diretamente envolvidas na formação das receitas orçamentárias: além de criar empregos e produzir produtos, essas empresas pagam regularmente impostos, que são posteriormente gastos em pagamentos sociais e na manutenção do aparato estatal. Porém, tendo em vista a alta carga tributária e o controle total das autoridades de supervisão, algumas PME estão "na sombra", razão pela qual o orçamento perde parte das receitas. E o governo pretende combater esse fenômeno, criando para as empresas privadas as condições mais leais para o desenvolvimento e sair da sombra. Em particular, isso será expresso em alterações nas alíquotas e até na abolição da cobrança de taxas fiscais anteriormente existentes. Para esse fim, serão implementadas as seguintes medidas:

  • possível cancelamento de imposto sobre bens pessoais;
  • simplificação do procedimento de reembolso do IVA para os exportadores russos;
  • alterar a aplicação da dedução do imposto sobre investimentos, o que ajudará a expandir o escopo de seu uso;
  • a introdução de um imposto sobre a renda profissional, que pode ser usado por cidadãos independentes que prestam serviços privados, mas não trabalham sob o disfarce de empresários individuais;
  • a introdução de certas preferências e benefícios para novas empresas;
  • cobrança de um novo imposto na indústria do petróleo (primeiro como experimento);
  • redução do imposto de exportação do petróleo e aumento proporcional do imposto de extração mineral;
  • uma alteração no procedimento de tributação de imóveis, etc.

Suporte para novos negócios

As autoridades pretendem continuar a aderir à política de criação de um espaço aberto, criando todos os pré-requisitos para os participantes do mercado realizarem atividades comerciais honestas. Nos próximos anos, serão criadas bases alfandegárias e tributárias comuns para implementar essa estratégia, e as empresas serão forçadas a introduzir em todos os lugares tecnologias inovadoras em seus trabalhos, que lhes permitam usar e armazenar dados digitais.

As autoridades também pretendem fornecer o máximo apoio às empresas e organizações iniciantes. Eles receberão um benefício separado - “início 0”: se o pedido de registro de uma pessoa jurídica ou empresário individual for apresentado eletronicamente, será possível não pagar a taxa obrigatória e reduzir o montante de despesas para a organização de atividades comerciais.

Em 2019-2020 a questão dos auxílios estatais e do patrocínio será levada a um novo nível, especialmente porque muitas empresas estão interessadas em financiamento adicional (os recursos de crédito nem sempre estão disponíveis para empresas privadas, pois os bancos desconfiam de novas empresas). Espera-se que os fundos do Fundo de Desenvolvimento de Infraestrutura, que serão estabelecidos em 2019, sejam utilizados para esses fins.

O suporte comercial será fornecido pelas autoridades regionais e federais. E para que os sujeitos se interessem no desenvolvimento de negócios privados, serão estabelecidas doações anuais no valor de 20.000.000.000 de rublos, que serão concedidos aos líderes que conseguiram maximizar seu potencial tributário.

Deixe O Seu Comentário